Selo_midiorama

 

 





Notícias

09/04/2018
Radiohead volta ao Brasil
Por: Raphaela Ximenes

Levou quase 20 anos entre o Radiohead surgir e arrebatar os fãs, até vir ao Brasil fazer seu primeiro show. No Rio de Janeiro, foi numa noite em 2009, com uma Praça da Apoteose lotada de pessoas ávidas por aquele show, que saíram com a alma lavada. Em 2 horas e meia, a banda conseguiu se redimir por cada ano de atraso e fazer com que todo mundo ali se apaixonasse mais por eles. Foi inesquecível!

De banda indie de Oxfordshire, na Inglaterra, a banda cult relevante, quase 30 anos depois, ThomYorke, JonnyGreenwood, Colin Greenwood, Ed O'Brien e Philip Selway conseguiram se manter atuais e consistentes a cada novo trabalho que apresentaram, ganhando fãs a cada nova geração que surgia. Foram dez anos com o selo EMI e seis álbuns: Pablo Honey (1993), The Bends (1995), OK Computer (1997), Kid A (2000), Amnesiac (2001) e HailtotheThief (2003). Entre eles, OK Computer foi o álbum que tornou o Radiohead famoso em todo o mundo, ao criticar a alienação moderna e se tornar um dos álbuns mais relevantes da década de 1990. Já Kid A é considerado um divisor de águas dentro do estilo da banda, que passou a incorporar jazz e música clássica a experimentações com música eletrônica, ganhando o status de um dos melhores álbuns já gravados, pela revista Rolling Stone. HailtotheThief consolida a posição política da banda em relação ao que acontecia no mundo pós 11 de setembro e a Guerra ao Terror declarada pelos EUA. 

Com o advento dos álbuns online, onde a maioria das pessoas passou a baixar músicas através de torrent, enquanto muitas bandas brigavam com os fãs para pagarem por suas criações, o Radiohead quebrou seus laços com a indústria fonográfica e lançou o álbum In Rainbows em 2007 através do sistema pague o que puder e foi um sucesso. Essa atitude aproximou a banda de seus fãs que desde então lançou mais dois álbuns nesse sistema: The King ofLimbs (2011)e A MoonShaped Pool (2016), com arranjos de orquestra criados por JonnyGreenwood.

Desde 2004 os membros da banda têm priorizado suas vidas pessoais, além de trabalharem em projetos solos. ThomYorke e JonnyGreenwood estiveram à frente do projeto Band Aid 20. Greenwood começou a trabalhar em arranjos para trilhas sonoras e começou sua maravilhosa parceria com o diretor Paul Thomas Anderson, que o levou a concorrer ao Oscar de Melhor Trilha Sonora esse ano por seu trabalho para o filme A Trilha Fantasma.

Yorke também trabalhou com trilhas sonoras, entre elas para o filme Suspiria que será lançado esse ano e é uma refilmagem de um clássico de Dario Argento. O vocalista também tem dois discos solos: The Eraser (2006) e Tomorrow'sModern Boxes (2014), além do projeto e banda experimental, Atoms for Peace.

Felizmente, agora em 2018, o Radiohead volta ao Brasil para dois shows, dia 19 de abril na Jeunesse Arena, no Rio de Janeiro e dia 22 de abril no Alianz Parque em São Paulo. A banda participa do projeto Soundhearts Festival que tem o Radiohead como headliner e curador principal. Dentro do Festival também acontecerá as apresentações do DJ e Rapper norte-americano Flying Lotus, da banda Junun, formada por JonnyGreewood e Shye Ben-Tizur, e a banda brasileira Aldo The Band. Ainda há ingressos para as duas apresentações pelo site Livepass.

Desde 2009 até o anúncio de que realmente o Radiohead voltaria ao Brasil, em setembro do ano passado, que os fãs estavam quase desistindo de voltar a ver a banda ao vivo. Esse é um grande presente e uma experiência inesquecível, palavra de quem estava na Apoteose em 2009 e pretende estar na Jeunesse Arena no próximo dia 19 de abril.

Comentários