Selo_midiorama

 

 






Notícias

01/02/2016
Thrash metal, e boas cervejas!
Por: Gisela Cardoso
Créditos: Divulgação

Um dos maiores expoentes do Thrash Metal mundial, a banda alemã Tankard retorna ao Brasil em 21 de fevereiro, para uma apresentação única no Hangar 100, em São Paulo. Com mais de 30 anos de carreira, Tankard é formada atualmente por Gerre (vocal), Frank Thorwarth (baixo), Olaf Zissel (bateria) e Andy Gutjahr (guitarra). E com seu estilo próprio - constituído por músicas rápidas e pesadas, e sempre adorando uma boa cerveja -, Tankard promete trazer as novas músicas do álbum "R.I.B (Rest In Beer)", assim como seus clássicos para o palco do Hangar 100.

Em entrevista ao site Rock Music, o baterista Olaf Zissel comenta a respeito das expectativas para o show no Brasil, os planos para o novo álbum do Tankard e entre outros assuntos. Além disso, se tratando de um amante das cervejas, Olaf avaliou algumas de nossas marcas brasileiras. A entrevista na íntegra pode ser conferida a seguir.

 

Então, como você se sente ao voltar ao Brasil e quais são suas expectativas para o show em São Paulo?

Bem, nós nos divertimos muito na última vez, por isso trabalhamos para voltar ao Brasil. Mas existem alguns países que gostaríamos de visitar também, onde nós ainda não tocamos. Desta vez será apenas um show no Brasil.

Sobre os shows passados no Brasil, você tem boas lembranças ou histórias divertidas que você poderia nos contar?

Nós nos divertimos a maior parte do tempo e, certamente, poderíamos escrever livros sobre as coisas que acontecem enquanto estamos viajando. Reunir com outras bandas, conversar com os fãs, e tomar algumas cervejas juntos depois do show não é ruim.

Desta vez, o Tankard vem com o seu último álbum, "R.I.B (Rest In Beer)", lançado em 2014. Nós podemos esperar mais músicas deste disco em seu setlist desta turnê sul-americana?

Como sempre, vamos fazer uma mistura entre os clássicos antigos e algumas músicas novas. Não é muito fácil fazer todo mundo feliz neste caso, pois nós não podemos tocar durante cinco horas, mas tentamos encontrar um bom equilíbrio.

Eu estava em um dos shows da última turnê do Tankard pelo Brasil, em 2013, e lembro que vocês usaram a música "El Condor Pasa" como intro. Por que fizeram esta escolha? Existe alguma história por trás desta música?

Não há nenhuma história por detrás disso. Nós temos usado esta intro por alguns anos já, e nós estamos felizes com ela.

A propósito, o Tankard já tem algum novo álbum em mente?

Nós vamos começar a gravar no fim de dezembro deste ano. Então, sim, nós temos um novo trabalho em mente.

Após mais de 30 anos de carreira, quais são as maiores evoluções da banda até agora? Você acha que a forma de compor tem sido principalmente afetada ao longo dos anos?

Eu acho que a evolução é como encontrar o lado particular. Ter filhos e família está afetando tudo, e compor músicas também.

Muitos fãs esperam ansiosamente por uma turnê que reúna o Tankard, Kreator, Sodom e Destruction. Mas nós realmente podemos esperar uma "The Big Teutonic 4 Tour"? Em sua opinião, o que impede que isso aconteça?

Eu não acho que isso seja realista. Estamos cozinhando uma xícara de chá diferente enquanto as outras três bandas estão excursionando bastante. Nós não. De vez em quando nosso caminhos se cruzam em alguns festivais e isso é o suficiente, eu acho.

Tankard é conhecida como a maior banda de "alcoholic metal". Vocês planejaram isso já no início de sua carreira ou foi algo que aconteceu naturalmente?

Isso foi uma coisa natural. Eu sempre chamei de "True Metal", pois nós não estamos fazendo canções sobre sacrificar virgens ou lutando contra dragões.

Imagino que vocês já devem ter provado algumas cervejas brasileiras no passado. Então, o que você acha das nossas cervejas?

Nós provamos muitas, com certeza. Na última vez em que estivemos em Porto Alegre, algumas pessoas fizeram uma cerveja especial para a gente, e nós realmente amamos! Além disso, nós provamos cervejas normais do Brasil também.

Bavaria - Boa se estiver gelada o suficiente (ouvi dizer que os brasileiros adoram palavras alemãs?!)

Brahma Extra - Boa para um dia na praia. Feita em Santa Catarina, com 5,5%, nada mal!

Chrystal - Me desculpe, mas é horrível! Vender isso deveria ser um crime.

Skol - É a mais próxima da cerveja alemã. Minha favorita!

Antarctica - É boa - tem um sabor rico e um bom cheiro - Do Norte do Brasil e o rótulo me lembra o da Foster (não mais a australiana).

Kaiser - Não é tão ruim como a Crystal,  mas não é de boa qualidade. Feita em Queimadas com 4,6%. Então, se o dia na praia estiver muito longo, você precisa trocar pela Brahma Extra para ficar limpo.

Itaipava - Eu aceitaria uma se não tiver uma Antarctica ou Brahma barata. Me lembra a Corona e, infelizmente, você precisa tomá-la com uma fatia de limão.

 

Muito obrigado pela entrevista! Você gostaria de dizer algo mais?

Olá a todos os Metalheads brasileiros! Nós estamos ansiosos para retornar a São Paulo em fevereiro. Alguns de vocês poderiam fazer a gentileza de me trazer uma lata da cerveja Schincariol? Eu gostaria de experimentá-la. 

 

SERVIÇO:

Tankard em São Paulo

Dia: 21/02/2016 (Domingo)

Local: Hangar 110 (Rua Rodolfo Miranda, 110, Bom Retiro - São Paulo)

Horários: Abertura da Casa - 18h30min

               Início do show: 20 horas

Censura: 16 anos

Ingressos:

R$ 100,00 - Pista (promocional/meia)

R$ 150,00 - Camarote (promocional/meia)

R$ 350,00 - Camarote (inteira)

 

Ponto de venda sem taxa de conveniência:

Paranoid (Galeria do Rock)

Na internet (com taxa): Ticket Brasil

Comentários